top of page

Por que 2023 será um feliz ano novo para o Open Finance no Brasil

Atualizado: 9 de fev.


Open Finance Brasil
Open Finance Brasil Festeja o novo ano de 2023

Nos perguntamos por que 2023 será um feliz ano novo para o open finance brasil?


Já passaram-se 22 meses incríveis desde que o Open Banking foi lançado no Brasil, em 1º de fevereiro de 2021. Mais de 9 bilhões de chamadas de API depois (com uma taxa de sucesso de 88,7%!), quais são as boas notícias e o que devemos esperar do Open Finance no Brasil?


Até dezembro de 2022, atingimos mais de 10,5 milhões de consentimentos ativos – o que é um número ousado para qualquer programa no mundo com a mesma idade que o nosso. E esse é apenas o começo, já que temos mais de 180 milhões de cidadãos com uma conta bancária, segundo dados do Banco Central. Cerca de 6% dos brasileiros que têm conta bancária já usufruem do Open Finance, e embora tenhamos que comemorar esse avanço sabemos que ainda há muito espaço para evoluir. Mais de 800 instituições estão participando e a troca de dados é enorme – tínhamos quase 4 bilhões de chamadas de API até o final do terceiro trimestre de 2022 e, no final do quarto trimestre, mais do que dobramos o número de chamadas. Esses números são impressionantes de vários ângulos.


Devemos esperar um crescimento ainda mais sustentável no ecossistema brasileiro em 2023. Mais de 600 pessoas– de membros do conselho, passando por membros da equipe Chicago Advisory, até todos os tipos de profissionais que fazem parte dos grupos técnicos – estão continuamente refinando nossas APIs e construindo novas. Esperam-se melhorias na iniciação de pagamentos utilizando não apenas o já popular Pix (sistema brasileiro de pagamentos instantâneos), mas também novos métodos de pagamento. Débito direto e transferência eletrônica de fundos são dois dos muitos exemplos possíveis. Os reguladores têm percebido o sucesso mundial dos pagamentos recorrentes variáveis ​​(VRP), que também são objeto de estudos dos grupos técnicos. Já temos 16 instituições de pagamento ativas, e o desenvolvimento contínuo de APIs deve fazer com que surjam ainda mais.


O compartilhamento de dados de clientes também deve aumentar além do ambiente bancário, incluindo seguros, pensões, capitalização, investimentos, câmbio e credenciamento. Sim, nós merecemos o nome “Open Finance”. E não podemos esquecer o encaminhamento de propostas de crédito, algo que só existe até agora nos planos do Open Finance do Brasil, que esperamos colocar em prática em 2024…


Temos uma estrutura de governança saudável no Open Finance, incluindo várias instituições, de grandes bancos a fintechs, todas representadas em nosso conselho deliberativo. Os membros do grupos técnicos de diferentes instituições trabalham juntos para dar vida às especificações, para monitorar e apoiar as operações diárias do ecossistema. Já temos um diretor de tecnologia e operações, contratado e totalmente dedicado ao Open Finance. Ele está construindo a nossa equipe técnica local com um número crescente de recursos dedicados – de especialistas em Open Finance a especialistas em API, especialistas em DEV/QA e Scrum Masters. Três centros de excelência estão sendo construídos para dar suporte às operações, incluindo áreas como (i) operações e qualidade, (ii) produtos digitais e confiabilidade e (iii) um centro técnico de excelência.


Se você acompanha as notícias brasileiras, sabe que temos um novo presidente iniciando seu mandato em 2023. Seria justo, portanto, questionar qual é o impacto de tal mudança no Open Finance. Em primeiro lugar, temos um Banco Central independente no Brasil e seu atual presidente, o Sr. Roberto Campos Neto, que é um grande apoiador do Open Finance, continuará seu mandato até o final de 2024. Segundo, o Open Finance é uma peça central da agenda do Banco Central em inclusão financeira, competitividade, transparência e educação, portanto vai muito além do mandato de um determinado presidente. E, por fim, a implementação do Open Finance no Brasil insere-se na missão institucional do Banco Central: “incentivar um sistema financeiro sólido, eficiente e competitivo e promover o bem-estar econômico da sociedade”. O Open Finance nos ajudará a avançar nessa missão.


Durante 2021 construímos quatro fases do Open Finance do zero: dados abertos, dados do cliente, iniciação de pagamento e dados abertos para além do setor bancário. Em 2022, focamos em melhorias operacionais e de qualidade, incluindo várias análises de especificações de API e tópicos de interoperabilidade. Agora é hora de avançar com novas APIs, aumentando o escopo de dados e fortalecendo o maior ecossistema de compartilhamento de dados financeiros do mundo. Os resultados atuais e as expectativas futuras são notáveis. Temos um 2023 muito feliz pela frente!

4 visualizações0 comentário
bottom of page